Gêmeos do Cinema
16/09/2014 12h03 - Atualizado em 16/09/2014 12h06

O MENINO NO ESPELHO!

O MENINO NO ESPELHO!

O Menino no Espelho é a adaptação para os cinemas do livro de Fernando Sabino. Dirigido por Guilherme Fiúza, o filme conta a história de Fernando (Lino Facioli), um menino inventivo que de repente ganha um clone, que é seu reflexo no espelho, chamado Odnanref (Fernando ao contrário).

Logo durante os créditos iniciais já somos apresentados ao nosso personagem principal e sabemos que tipo de criança ele é. Líder do grupo P.E.I.D.O com seu irmão mais novo e os amigos Pedro e Mariana, tenta construir um avião que falha e depois ganha um castigo dos rígidos pais quando eles descobrem que ele se machucou. Os pais de Fernando, vividos por Mateus Solano e Regiane Alves constituem uma família que cria seus filhos de uma maneira rígida, mas nunca sem deixar de ser carinhosos.

Solano é muito eficiente ao mostrar sua dificuldade de castigar os filhos porque se identifica com as estripulias que elas fazem, mesmo sem nunca explicitar isso em uma fala.

Por ser um livro de contos, o roteiro de Cristiano Abud, escrito em conjunto com Fiúza e André Carreira tem alguns problemas ao conectar as histórias. Algumas se encaixam perfeitamente, enquanto outras parecem soltas, especialmente a história do Major Pape Faria (Ricardo Blat), que cresce mas parece um pouco deixada de lado, apesar de render ótimas cenas, como a em que o engraçadinho irmão de Fernando cumprimenta os pais como o Major cumprimenta seus “companheiros” e a discussão com entre a professora Risoleta (Gisele Fróes), o diretor do colégio e o Major.

O Menino no Espelho é um filme sobre a infância e uma belíssima homenagem à obra de Fernando Sabino. É impossível alguém não se identificar com pelo menos uma das histórias enfrentadas por Fernando no filme, ou que nunca quis ter um clone (ou irmão gêmeo – e isso nós dois somos PHD rs.) para mandar para fazer as tarefas chatas, como apanhar do valentão da escola.

Fernando cresce no filme quando nota que está perdendo coisas boas na vida pedindo que seu duplo faça tudo por ele, mostrando que pais não podem exigir que uma criança cresça fora de seu tempo. É um daqueles filmes gostosos de assistir, que rende boas risadas tanto para adultos quanto para crianças sem parecer bobo em nenhum momento.

Seria o MOONRISE KINGDON do diretor Wes Anderson representante brasileiro. O ator Lino Facioli faz muito bem seu papel, mas faltou um pouco de carisma.

 

Gêmeos do Cinema

'Para mim, o cinema não é uma fatia da vida, mas um pedaço de bolo.' Alfred Hitchcock 

 André de Castro e Marcos de Castro - Irmãos gêmeos graduados em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo, pesquisadores em semiótica, cinema e produtores audiovisuais registrados pela ANCINE. Profundo conhecimento em análise fílmica. Articulistas, palestrantes (curadores e comentaristas de cinema) pela São Paulo Film Commission e pela rádio CBN. Profundo conhecimento em história de cinema e todos os gêneros (comerciais, alternativos, independentes, estrangeiros, cults e clássicos). Diretores operacionais e administrativos dos Estúdios Kaiser de Cinema, apadrinhados pelo crítico de cinema Rubens Ewald Filho.

São Paulo Film Commission, Estúdios Kaiser de Cinema, Núcleo de Cinema de Ribeirão Preto Tel: (16) 3625.3600 * Cel: (16) 9175.0375 CLARO (16) 9994.1957 VIVO * (16) 8832.0089 OI Skype: andrecastro1980.

E-mail: contato@saopaulofilmcommission.org.br | www.saopaulofilmcommission.org.br

* As informações e opiniões emitidas neste texto são de inteira responsabilidade do autor, não correspondendo, necessariamente, ao ponto de vista do Portal de Notícias www.vaievemdavida.com.br.

Voltar para o topo
COMPARTILHE ESTE TEXTO Facebook Twitter