Gêmeos do Cinema
16/10/2014 10h01 - Atualizado em 16/10/2014 10h12

TRASH – A ESPERANÇA VEM DO LIXO

TRASH – A ESPERANÇA VEM DO LIXO

As opiniões se dividiram. Houve muita expectativa em cima deste filme. Afinal, as coproduções com o Brasil estão em alta no mercado audiovisual nacional e mundial, mas os filmes estão gerando expectativas e nem sempre elas são correspondidas.

Antes de publicar “Trash”, no final de 2010, o escritor Andy Mulligan passou pelas ruas da Índia, Filipinas, Vietnã e Brasil. Ensinou inglês e teatro para crianças pobres e descobriu dignidade e esperança em cenários impensáveis para quem cresceu sob os confortos da classe média. A experiência levou a história de Rafael, Gardo e Rato, três meninos que se veem em meio a enigmas e perseguições depois de encontrar uma carteira no lixão em que trabalham.

Um livro difícil de se adaptar, mas isso não foi tarefa árdua para o cineasta inglês Stephen Daldry, mestre em dirigir filmes com roteiro adaptado de algum livro, sempre difícil de transportar para as telas. Daldry dirigiu o impressionante AS HORAS em 2002, que deu o Oscar de melhor atriz para Nicole Kidman. Baseado em um livro extremamente complicado, fez a transição perfeita das páginas para as telas.

Daldry se mudou para o Rio de Janeiro, aprendeu português e trabalhou com uma equipe local. Escalou os dois maiores astros do atual cinema do Brasil: Wagner Moura e Selton Mello, e sob o olhar estrangeiro, temos o sempre impecável Martin Sheen e a não-sei-a-que-vim-ainda Rooney Mara (rs).

O trailer vende um filme ativo de ação e cheio de aventura. Até tem estes ingredientes, mas infelizmente a trama se perde numa teia onde fica claro que, o objetivo é denunciar a corrupção do que uma bela lição de moral. Uma pena. Mas é um filme brasileiro, realizado por um britânico, que conseguiu captar muito mais a essência do Brasil quem muitos cineastas do nosso país.

O longa, porém, não mantém o espírito de aventura do material original. Com tanta corrupção, violência policial e conselhos políticos, falta espaço para os meninos que encontram a esperança no lixo (como promete o subtítulo). O trabalho de Mulligan é importante para literatura infanto-juvenil por transformar adolescentes pobres e marginalizados pela sociedade em heróis, mas a adaptação subutiliza essa jornada, transformando seus mistérios em mecanismos para levar a um final politicamente edificante.

Essa ausência de “química” entre as tramas, faz com que, o personagem de Wagner Moura (o dono da carteira), não seja tão eficaz para criar um encontro emocionante. Os estrangeiros acabam tornando-se lutadores em nome do luxo e fica que a esperança vem da educação, e não do lixo, como se fosse ler o subtítulo ao pé da letra, e não exatamente o que ele realmente significa. Esperanças são as crianças. Mas, nem mesmo a história destas crianças, pertencem a elas mesmo. Pertencem ao poder.

Seria isso uma crítica, ou um erro de planejamento do filme?

“Trash - A Esperança Vem do Lixo” é uma experiência interessante na sua mistura de culturas e experiências. O roteirista Felipe Braga, por exemplo, parece ter ensinado muito ao roteirista Richard Curtis, mais acostumado com a linguagem das comédias românticas inglesas, sobre como são e como se comportam os brasileiros.

Gêmeos do Cinema

'Para mim, o cinema não é uma fatia da vida, mas um pedaço de bolo.' Alfred Hitchcock 

 André de Castro e Marcos de Castro - Irmãos gêmeos graduados em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo, pesquisadores em semiótica, cinema e produtores audiovisuais registrados pela ANCINE. Profundo conhecimento em análise fílmica. Articulistas, palestrantes (curadores e comentaristas de cinema) pela São Paulo Film Commission e pela rádio CBN. Profundo conhecimento em história de cinema e todos os gêneros (comerciais, alternativos, independentes, estrangeiros, cults e clássicos). Diretores operacionais e administrativos dos Estúdios Kaiser de Cinema, apadrinhados pelo crítico de cinema Rubens Ewald Filho.

São Paulo Film Commission, Estúdios Kaiser de Cinema, Núcleo de Cinema de Ribeirão Preto Tel: (16) 3625.3600 * Cel: (16) 9175.0375 CLARO (16) 9994.1957 VIVO * (16) 8832.0089 OI Skype: andrecastro1980.

E-mail: contato@saopaulofilmcommission.org.br | www.saopaulofilmcommission.org.br

* As informações e opiniões emitidas neste texto são de inteira responsabilidade do autor, não correspondendo, necessariamente, ao ponto de vista do Portal de Notícias www.vaievemdavida.com.br.

Voltar para o topo
COMPARTILHE ESTE TEXTO Facebook Twitter