16/08/2015 08h13 - Atualizado em 16/08/2015 09h49

SABE DE NADA, INOCENTE?

SABE DE NADA, INOCENTE?

Eu gosto de gente. Gente de cor, sem cor, feia, esperta, endinheirada, que se acha, que se perde, pobre, simples ou complicada. Inteligente então, nem se fala. E confesso, convivo bem até com as limitadas.

Agora, cá entre nós, gente sem maldade nos torna intransigentes e faz desconfiar e deixa muita gente discontente.

Será, talvez porque sendo honestos, teremos que admitir que essa gente foram feitas em edições bem limitadas?

Deve ser po isso também que, as que e se existiram, tiveram que esperar a morte pra serem canonizadas. .Sei lá. Sempre acho que canonizar estraga tudo. Quem quer saber de gente que não pode mais ser enganada e só serve pra ser cultuada?

Gente inocente, eu sei, estão cada vez mais raras. Mas, convenhamos, não é difícil esbarr por aí em suas cópias mal acabadas. O mundo anda cheio desses rascunhos de vítima dos pícaros literários. Gente que jura inocência e que, por incrível que pareça, algumas vezes até nos convence.

São tão controversos que têm até torcida.. alguns, até eleitorado. Mas, de verdade, esses falsificados são tão comuns que não vale meu palavreado. Falemos dos originais: Falemos dos que essencialmente combinam em si, bondade instintiva com a ausência de malícia.

Pode começar. Busque aí em seu banco de dados. Se encontrar, guarde porque será realmente um achado.

E depois, adimita: são pessoas realmente intoleráveis.  Não protegem a si mesmas e resistem à proteção alheia. Tornam-se alvos, são recrutados pelo mal e pelo bem. Transitam nesses dois mundos como se não houvesse fronteiras entre eles. Usam e abusam do simancol “sem parar” instalado em seus instintos.

E você, à essa altura, já deve estar afirmando: Não concordo! Como uma pessoa assim, tão pura, pode ser insuportável?

Simples. Num mundo ideal, todos deveríamos ser. Não sendo, nem o mundo e nem nós, tão ideal ou perfeitos, cedo ou tarde, essas criaturas desavisadas são coagidas a tomarem partido. Pronto. Daí descobrem a fórmula perfeita pra ser manipulado.

E, é nesse momento que sofrem e fazem sofrer. Decepcionam e se decepcionam. Descobrem enfim seu lugar nesse mundinho cão.

Sim. Gente sem maldade é insuportável porque não serão assim por muito tempo. Só o suficiente pra causarem danos irreversíveis a si mesmos e aos outros. Quer saber? Nem sempre é por falta de aviso.

A gente bem que queria que sobrevivessem pra engrossar o exército dos que merecerão a imunidade divina e a blindagem contra humanidade.

Mas, sem maldade, pensem comigo: como conseguiriam?

O processo é trabalhoso. E gente ingenua demais, em geral, é preguiçosa e bem intencionada. É cansativo demais apurar a percepção sobre o mal e, mais ainda, a aceitação dele. É preciso admitir o mal pra combatê-lo. É preciso distingui-lo pra escolher evitá-lo, sucumbir ou aderir à ele. Isso cansa!

E, sem essa experiência, caros, é fácil sermos títeres..massa de manobra, passe de entrada..cartão de visita para os militantes do cara lá de baixo. E, acredite, sem a ingenuidade que menciono, descobriremos vários pares deles circulando por aí. Alguns bem mais perto do que supõe nossa vã e duvidosa própria ingenuidade.

Dito isso, me julguem, mas, não esperem por minha condescendencia. Tenham certeza apenas de meu desprezo pela maldade.

Não é porque não considero a ingenuidade uma qualidade é que vou ignorar que maldade é proporcionalmente um defeito. É justamente porque temo o mal que evito o bem que não o vê.

Posso dizer até que sou bem crente, mas, sem ser inocente. Creio em anjos, por exemplo.

Sobretudo, no mais rebelde deles. O que, banido, escolheu justamente esses potenciais humanos "sem maldade" para servi-lo por toda humanidade... ou na falta dela.

Quer saber? Acho que o mundo seria bem melhor sem esses dublês do Coisa-ruim. Mas, sem eles, quem testaria a resistência.. quem poria em cheque as falácias dos que se dizem sem maldade? Como os identificaríamos?

Quer saber? O mundo seria também bem melhor sem essa gente sem maldade. Ao menos, foi isso que entendi das teorias de Darwin. Sem o alimento natural, os predadores mais espertos, não preservariam a própria espécie.

Assim, reescreveríamos a evolução. Não teríamos que andar esperando resultados que duram apenas até a próxima eleição. Não teríamos que construir nossas opiniões, certezas, proteção, amor e devoção...apenas e tão somente à partir das lições aprendidas com nossas decepções.

Ainda acha gente inocente, inocente da acusação? Ainda acha que a ingenuidade é a arma contra a maldade e não sua munição?

Ui...sabe de nada, né inocentes?

 

Mara Cabral

A psicologia é a ciência que estuda os processos mentais que influenciam o comportamento. Centrada no indivíduo e sedimentada na exclusividade de seus recursos existenciais, não pode ser confundida com crenças, ideias ou convicções transmitidas culturalmente. A psicologia descreve, explica, prevê e controla o desenvolvimento do comportamento. Existir é fácil. O desafio está em viver!

Mara Cabral: Psicóloga clínica-hospitalar, jornalista, Pós-graduada em História, Cultura e Sociedade, Idealizadora e Apresentadora do Programa “Sexo, Arroz e Internet” (Canal 20 da Net RP), mãe, amante dos animais e colunista do Portal Vai e Vem da Vida.

* As informações e opiniões emitidas neste texto são de inteira responsabilidade do autor, não correspondendo, necessariamente, ao ponto de vista do Portal de Notícias www.vaievemdavida.com.br.

Voltar para o topo
COMPARTILHE ESTE TEXTO Facebook Twitter