13/10/2014 16h14 - Atualizado em 13/10/2014 17h19

EU CONHECI O PARAÍSO!

EU CONHECI O PARAÍSO!

 

Essa foi a frase que mais foi falada entre nossa família durante essa viagem. Por mais que fotos, folhetos de viagem, vídeos caseiros ou documentários profissionais queiram demonstrar o que se vai encontrar em Barreirinhas e nos Lençóis Maranhenses, nada se equipara à experiência e ao impacto de estar integrado a essa imensidão de dunas e lagoas, rios, mangues, peixes, artesanatos..  a cor das lagoas é esmeralda. No período que viajamos (julho), as lagoas estão cheias, porém em setembro elas começam a secar. Criado em 1981, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses abrange 155 000 hectares de dunas, rios, lagoas e manguezais. A paisagem é única. Foram milhões de anos para que um raro processo geológico formasse tamanha sequência de dunas - que, à primeira vista, parece não ter fim. São dois tipos de cenários, dependendo da época do ano: durante a seca, o parque se transforma em um verdadeiro deserto banhado pelo oceano; com as chuvas, forma-se a paisagem clássica do lugar, uma incrível sequência de dunas e lagoas. Explorar toda essa imensidão de areia é uma experiência única e cansativa - leve água, chapéu, protetor solar, lanche e óculos de sol. Barreirinhas é a cidade mais estruturada no entorno da área de preservação.
*

*
Começo falando da maravilhosa pousada que ficamos: Hotel Pousada Buriti, Ótima localização, tratamento VIP! Colaboradores bem treinados, quartos limpos e arejados, troca constante de roupa de cama e toalhas, ar condicionado (importantíssimo nesse calor intenso), televisão com vários canais, rede wifi, café da manhã maravilhoso, alternativa de almoço e janta com petiscos e bebidas bem servidas. Um destaque a ser apontado: Existência de um Receptivo dentro do Hotel, chamado Dunas Tur! Muito importante para quem não quer perder tempo, já que todos passeios são tabelados na cidade, pois são realizados por cooperativas de Toyotas e Barcos e podem ser feitos através da contratação desse receptivo, o que acabamos fazendo. Nosso roteiro começou com um pequeno passeio de barco até a Casa de Farinha, próximo ao local de embarque, partindo pelo Rio Preguiças que seria também nosso caminho no passeio de voadeira até Mandacaru e Caburé. O melhor caminho é aproveitar o passeio de barco pelo rio Preguiças com paradas em Caburé e no Farol Preguiças, de onde se avista o encontro do rio com o mar, divida o tempo entre as lagoas mais famosas e frequentadas, a Azul e a Bonita. Prefira os passeios no final da tarde, quando o caminho da volta ganha o adicional do pôr do sol entre dunas e lagoas. Pela manhã, faça o passeio da boia pelas águas calmas do Rio Formiga. E, para fechar o dia, vá a Avenida Beira-Rio, onde restaurantes e quiosques ficam cheios de gente e garantem uma noite descontraída. Fizemos um maravilhoso passeio de quadriciclo até Caburé. Foram vários kilometros de aventura com direito a entrada em lagoas, mangues, rios e várias dunas a beira mar que nos surpreendeu com uma paisagem de tirar nossa respiração, ou melhor nosso fôlego!! Não tem preço você andar num quadriciclo na beira do mar, tendo o Rio Preguiças de um lado e o mar do outro, chegando até ao encontro dos dois!!! Parar em um restaurante que fica entre o Rio e o Mar também é imensurável, comendo um saboroso peixe com camarão e uma cerveja geladíssima!!
*
*
O sobrevoo de monomotor é a única maneira de ver, de cima, toda a extensão do Parque Nacional, com suas lagoas sazonais. É uma experiência única, sem comentários! Somente conferindo.
Caso haja tempo, aproveite os dias extras para ir a Santo Amaro do Maranhão. Ainda mais deserta que Atins, a cidade tem acesso difícil, por estrada de areia. Uma vez lá, as lagoas mais selvagens e bonitas dos Lençóis -- Gaivota e Betânia -- fazem o esforço valer a pena. Se tiver fôlego, vale explorar o parque em uma caminhada (somente com guia).
*
Com certeza seu próximo destino será Lençóis Maranhenses .. 
*

 

 

 

**

Michele Daibert

Viajar é renovar os ânimos, dar vida nova para as ideias, voltar a seu dia a dia com saudades e muito mais apaixonado ou com o impulso e a garra para mudar tudo de vez.

Michele Isabel da Fonseca Daibert  Scapin -  Jornalista MTB- 70302/SP, - CEO da KMTUR VIAGENS E TURISMO, blogueira do Portal  Vai e vem da Vida,  Jornal a Cidade de Jardinópolis, amante de viagens e da vida.

*A vida não é medida pelo número de vezes em que respiramos, mas pelos lugares e momentos capazes de tirar o nosso fôlego. Seu sonho começa aqui..!* http://kmtur.com.br/

* As informações e opiniões emitidas neste texto são de inteira responsabilidade do autor, não correspondendo, necessariamente, ao ponto de vista do Portal de Notícias www.vaievemdavida.com.br.

Voltar para o topo
COMPARTILHE ESTE TEXTO Facebook Twitter