04/05/2016 09h46 - Atualizado em 04/05/2016 09h46

Dia das mães: dê presentes que as incentivem a praticarem atividade física

A ciência recomenda se exercitar em qualquer idade, os benefícios para a saúde e qualidade de vida são inegáveis e ocorrem após 12 a 14 semanas ininterruptas

Dia das mães: dê presentes que as incentivem a praticarem atividade física
Presenteiem as mães com artigos que incentivem a praticarem atividade física (Foto: Getty Images)
Créditos: Matéria Globoesporte.com

Vamos no Dia das Mães estimular sua mãe, avó, suas substitutas e as amigas a iniciarem atividade física regular.  Porém, antes respondam:

- Na sua idade vale a pena começar?
- O que vai ganhar de saúde com isso?
- Como se preparar nas várias situações e idades?

A ciência recomenda o começar em qualquer idade, os benefícios para a saúde e qualidade de vida são inegáveis e ocorrem após 12 a 14 semanas ininterruptas.

Vamos começar com as gestantes. As de mais idade, ao redor dos 40 anos, devem lembrar que depois da gravidez e do parto normal ou cesáreo, deve-se primeiro seguir a recomendação do obstetra quanto a liberação para atividade física, visto que ele conhece as condições em que tudo ocorreu.

Mãe leva filho com doença rara para correr e superar as suas limitações

A avaliação para esporte ou outra atividade física deve se iniciar pela consulta especializada e incluir o eletrocardiograma (ECG), exames laboratoriais (LAB) desde o hemograma, níveis das gorduras colesterol e triglicérides, funções do fígado e dos rins e finalmente o teste ergométrico (TE) ou o teste cardiopulmonar (TCP) sempre feito por médico (é Lei Federal). Não se deve consumir suplemento sem orientação médica ou de nutricionista principalmente se estiver amamentando, poderá utilizar apenas isotônicos, BCAA e maltodextrina.

SAIBA MAIS
  • Na cola dos homens: desempenho esportivo das mulheres aumenta
  • Nutrição adequada previne doenças, TPM e traz longevidade às mulheres
  • Cinco erros comuns que as mulheres cometem nos exercícios da academia
  • Hormônio acelera a recuperação das mulheres depois do exercício
  • 'Alerta Vermelho' apoia a prevenção de doenças cardíacas nas mulheres
  • Mulher tem o coração menor e mais gordura corporal do que o homem
  • Mais mulheres nas corridas e tênis que parecem luvas são tendências de 2016
  • Os nutrientes que são fundamentais para a vida saudável das mulheres

A mulher já madura e em tratamento oncológico, desde que autorizada e após a avaliação citada acima, deve fazer exercícios aeróbicos entre três a quatro vezes por semana, associando fortalecimento muscular em dois períodos/semana. Isso melhora muito o prognóstico do tratamento oncológico.

Já a mulher com mais de 60 anos, sem dúvida, vai se beneficiar fortemente se for ativa fisicamente. Além da sua consulta pré-participação, dos exames e testes já citados, compreende também conhecer detalhes médicos importantes frequentes nessa faixa etária:

1. Revisar o funcionamento dos aparelhos cardio circulatório, pulmonar e renal, e é obrigatório fazer principalmente o ECG e o TE ou TCP.

2. Reconhecer possíveis doenças crônicas e suas limitações como: artrites e outros problemas ortopédicos, refluxo gástrico e outros distúrbios do aparelho digestivo, dificuldades visuais, auditivas e de equilíbrio, distúrbios neurológicos crônicos.

3. Perceber as dificuldades físicas de desenvolver certas modalidades esportivas por razões médicas e manter contato com o profissional de educação física ou fisioterapeuta e os informar para melhor esclarecimento dessas condições.

Planilha da Mulher: exercícios que não podem faltar na agenda "delas" 

4. Rever as possíveis medicações utilizadas durante uma atividade física ou esportiva.

5. Suplementar com vitaminas, cálcio etc. só se estiverem em deficiência. 

Na verdade, ao invés de, presentear apenas com TV de última geração, acrescente um par de tênis (com ótimo amortecedor), uma vestimenta compatível com o esporte, protetor solar e se puder, um bom frequencímetro para bem controlar seus batimentos cardíacos. Nossos cumprimentos para todas as mamãe, nesse e nos outros dias.

*As informações e opiniões emitidas neste texto são de inteira responsabilidade do autor, não correspondendo, necessariamente, ao ponto de vista do Globoesporte.com / EuAtleta.com

EuAtleta Nabil Ghorayeb Cardiologia Especialista (Foto: EuAtleta)

NABIL GHORAEYB
Doutor em Cardiologia pela FMUSP, Especialista em Cardiologia e Medicina do Esporte, chefe do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia e do Hospital do Coração, diretor da Sociedade Brasileira de Cardiologia, além de ter recebido o Prêmio Jabuti de Literatura em 2000.www.cardioesporte.com.br

 

Voltar para o topo
COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA Facebook Twitter