06/05/2016 11h15 - Atualizado em 06/05/2016 11h45

Galo x São Paulo e clássico com nove títulos agitam quartas da Libertadores

Tradição marca duelo entre Boca e Nacional. Vencedor do confronto entre brasileiros pega Rosario Central ou Atlético Nacional. Pumas x Del Valle fazem o outro embate

Galo x São Paulo e clássico com nove títulos agitam quartas da Libertadores
Ganso e Leando Donizete, em lance de duelo entre São Paulo e Galo na Libertadores de 2013: times voltam a se encontrar pela competição continental (Foto: AP)
Créditos: Matéria Globoesporte.com

As quartas de final da Libertadores já estão formadas e com dois grandes jogos. Os representantes brasileiros restantes se enfrentarão. O São Paulo encara o Atlético-MG e faz o jogo de ida em casa. O Boca Juniors venceu o Cerro Porteño por 3 a 1 na noite desta quinta-feira e fará um dos maiores clássicos do continente, contra o Nacional-URU. O jogo reúne nove títulos da competição em campo. Os argentinos decidem o duelo em casa. 

Quem passar do clássico sul-americano encara o vencedor de Pumas x Independiente del Valle. O brasileiro sobrevivente na semifinal pega quem passar de Atlético Nacional x Rosario Central. Caso Rosario e Boca avancem, eles necessariamente irão se enfrentar nas semifinais. Em tal situação, o classificado brasileiro enfrentaria Pumas ou Independiente del Valle.

A Conmebol divulga nesta sexta as datas e horários dos jogos, mas o calendário inicial prevê que as partidas das quartas aconteçam já nas duas próximas semanas. Após a definição dos classificados, a Libertadores terá uma pausa para a disputa da Copa América e só retornará nas semifinais. No calendário inicial, as semis seriam disputadas nos dias 6 e 13 de julho, e as finais, nos dias 20 e 27.    

O Brasil já tem um semifinalista garantido, mas luta para voltar à decisão. O futebol brasileiro ficou fora das últimas duas finais – em 2014, San Lorenzo e Nacional-PAR decidiram, e em 2015, River Plate e Tigres-MEX. O último título do país foi em 2013, com o Atlético-MG. O próprio Galo e o São Paulo lutam pela 18ª taça brasileira. A recordista é a Argentina, que tem 24, e pode ampliar o número com Boca e Rosario.    

Confira um resumo de cada confronto:   

ROSARIO CENTRAL X ATLÉTICO NACIONAL

Marco Rubén; Grêmio x Rosario Central; Libertadores (Foto: AP)Rosario Central, do artilheiro Marco Rubén, eliminou o Grêmio (Foto: AP)

Algoz do Grêmio, o Rosario Central foi líder do Grupo 2, que tinha Nacional-URU e River Plate-URU e Palmeiras. Os Canallas passaram fácil pelo Grêmio e agora pegam a equipe com melhor campanha na Libertadores até o momento. O Atlético passou pelo Grupo 4 com cinco vitórias e um empate e sem levar gols. Só foi vazado no jogo de volta do duelo com o Huracán, quando venceu por 4 a 2 e avançou às quartas. Os colombianos decidem em casa, em Medellín, e tentam o bicampeonato – foram campeões em 1989. O Rosario tenta igualar sua melhor campanha, de 1975 e 2001, quando chegou às semifinais. 

SÃO PAULO X ATLÉTICO-MG

Jô gol Atlético-MG x São Paulo (Foto: Kildare Medeiros / Ag. Estado)Em 2013, Galo levou a melhor sobre o São Paulo nos quatro duelos que fizeram pela Libertadores (Foto: Kildare Medeiros / Ag. Estado)

O brasileiro mais acostumado com a Libertadores contra um que está começando a se sentir à vontade na competição. O Tricolor volta às quartas de final após seis anos. A última vez foi em 2010, quando chegou às semifinais e foi eliminado pelo Inter, que seria campeão. O time paulista busca o tetra, que o isolaria como equipe brasileira mais vencedora no torneio. Caso avance às semifinais, seria a 10ª presença da equipe nesta fase. O Galo tenta estar entre os quatro melhores da América pela segunda vez. Sua única participação nas semifinais foi em 2013, ano em que foi campeão. O Tricolor luta contra seu retrospecto negativo diante de brasileiros nas suas últimas sete participações, nas quais sempre foi eliminado por rivais do país. Os dois clubes se encontraram na Libertadores de 2013 e fizeram quatro jogos, dois pela fase de grupos, e dois pelas oitavas de final. O Galo venceu três jogos, e o São Paulo apenas um.

INDEPENDIENTE DEL VALLE X PUMAS

Azcona River Plate x Del Valle (Foto: Reuters)Azcona fechou o gol do Independiente del Valle e garantiu o time equatoriano nas quartas (Foto: Reuters)

Equatorianos e mexicanos fazem o duelo dos mais inexperientes entre os oito times restantes da Libertadores. O Independiente del Valle, que eliminou o campeão River Plate, estreou na competição continental em 2014. Participou também no ano passado, e na atual edição conquistou a inédita classificação à segunda fase. De todos do torneio, o Del Valle é a equipe que conta com o mesmo treinador há mais tempo. O uruguaio Pablo Repetto assumiu o time em 2012 e faz trabalho elogiado. Dono da segunda melhor campanha da primeira fase, o Pumas é a presença mexicana na competição. O artilheiro Ismael Sosa, dono de seis gols, é o destaque. O México ainda busca o primeiro título da Libertadores. O Equador conta com um, conquistado pela LDU em 2008.  

NACIONAL-URU X BOCA JUNIORS

Tévez Boca Juniors x Cerro Porteño (Foto: AP)Tévez é a esperança do Boca Juniors para o sétimo título (Foto: AP)

Nacional-URU e Boca Juniors têm, juntos, nove títulos de Libertadores, ou seja, mais da metade dos brasileiros. O confronto é símbolo de tradição no continente. Os xeneizes têm melhor campanha e decidem na Bombonera. Liderados por Nico López, o Tricolor uruguaio busca o quarto título. A última vez que esteve nas semifinais foi em 2009. O Boca é recordista em finais ao lado do Peñarol. Ambos participaram de 10 decisões. A equipe argentina, campeã seis vezes, já esteve em 13 semifinais e é uma das favoritas ao título neste ano. Carlitos Tevez é o destaque do time “Bostero” e tenta sua segunda taça com a camisa do clube. Se levar o troféu, o Boca chegará à sua sétima conquista e empatará com o Independiente como o maior vencedor da Libertadores

 

Voltar para o topo
COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA Facebook Twitter