14/10/2015 22h25 - Atualizado em 14/10/2015 22h27

Georges St-Pierre: suspensão de Nick Diaz por cinco anos "não faz sentido"

Ex-campeão dos pesos-meio-médios diz que antigo rival foi usado de exemplo e compara punição à imposta a Anderson Silva: "Maconha não te deixa mais forte"

Georges St-Pierre: suspensão de Nick Diaz por cinco anos "não faz sentido"
Georges St-Pierre (esq.) posa ao lado de Nick Diaz (dir.) antes do confronto entre os dois em 2013 (Foto: Getty Images)

A campanha de Nick Diaz para derrubar a suspensão de cinco anos imposta a ele pela Comissão Atlética de Nevada (NAC, na sigla em inglês) recebeu um apoio inesperado nesta terça-feira: o ex-campeão peso-meio-médio e ex-rival Georges St-Pierre. Afastado do MMA desde novembro de 2013, GSP se tornou um forte defensor do rígido controle antidoping no esporte, mas, assim como vários companheiros de profissão, viu arbitrariedade na punição dada ao lutador americano, flagrado em exame pós-luta por uso de maconha pela terceira vez em sua carreira.

- Sim, (maconha é) uma droga, mas acho que deveriam haver penalidades diferentes para certos produtos que os competidores usam, porque isso não faz sentido. Maconha pode ajudar alguém que sofra de ansiedade, mas não vai te deixar mais forte ou mais poderoso. Não acho que devesse ser julgada tão severamente - disse o lutador ao site canadense "RDS", segundo transcrição do site "MMA Junkie".

St-Pierre citou ainda Anderson Silva, flagrado no exame antidoping na mesma época de Diaz (os dois se enfrentaram no UFC 183, em 31 de janeiro deste ano) com substâncias consideradas como drogas de aumento de rendimento, e suspenso por apenas um ano; foi seu primeiro resultado positivo para doping na carreira.

- Particularmente, acho que cinco anos é demais, especialmente quando você pensa no Anderson Silva e outros caras que se doparam e receberam uma suspensão mais leve comparada à dele. Acho que eles queriam usá-lo como exemplo, porque ele é um personagem que fala muito e faz muito barulho. Queriam usá-lo de exemplo como usaram a Marion Jones nas Olimpíadas. Infelizmente, caiu sobre ele, mas acho que todo mundo merece uma segunda chance - afirmou GSP.

Os dois pesos-meio-médios viveram uma rivalidade intensa entre 2011 e 2013. Eles se enfrentaram em março de 2013, com vitória de Georges St-Pierre por decisão unânime. Apesar disso, o canadense jura que não tem mágoas em relação ao americano e afirmou inclusive ter admiração por ele.

- Nick é um cara muito carismático. Muitas pessoas falam sobre ele. Só que ele não é alguém que eu odeio. Não tenho nenhum sentimento ruim por ele. Muitas coisas foram ditas antes de nossa luta, mas foi puramente de uma perspectiva esportiva. Não levei nada disso para o lado pessoal. Precisamos de um cara como ele no esporte, e espero que ele volte logo. Se eu puder ajudá-lo de alguma maneira, sem me envergonhar, seria um prazer. Gosto muito dele e desejo o melhor para ele - concluiu o ex-campeão.

Header UFC Belfort Henderson (Foto: Editoria de arte)

 

Voltar para o topo
COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA Facebook Twitter