10/04/2016 10h08 - Atualizado em 10/04/2016 10h40

Girassóis despertam a atenção e viram ponto turístico em Pinda, SP

Flores serão utilizadas para alimentação de bovina durante o inverno. Plantação fica na avenida Manoel César Ribeiro, acesso à Dutra

Girassóis despertam a atenção e viram ponto turístico em Pinda, SP
Flores têm despertado a atenção de moradores e turistas em Pinda (Foto: Arquivo Pessoal/ Diego Migotto)

Uma paisagem diferente tem chamado atenção na avenida Manoel César Ribeiro emPindamonhangaba. Girassóis, cultivados para servir de alimento para o gado na época da seca e para auxiliarem as abelhas na produção de mel, se tornaram um cartão postal temporário da cidade. E já tem até gente aproveitando o cenário para ensaios fotográficos.

A plantação de girassol é uma iniciativa da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), parte da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do governo do estado. Cerca de 7 mil sementes foram plantadas no inicio de fevereiro em uma área de 1,5 hectares, equivalente a um campo e meio de futebol.

Após o crescimento das flores, o local se tornou um verdadeiro ponto turístico para a população de Pinda e visitantes. O fotógrafo Diego Migotto mora em Taubaté, mas frequentemente procura pelas cidades da região belas paisagens para usar como plano de fundo nos ensaios que produz.

“Minha namorada viu fotos do lugar nas redes sociais, e a gente tem uma lista de pontos para explorar. Tinha um assim em Tremembé, mas quando soubemos as flores já tinham morrido e não foram replantadas”, disse o fotógrafo.

Fotógrafo conheceu o lugar e utiliza como cenário em produções (Foto: Arquivo Pessoal/ Diego Migotto)Fotógrafo conheceu o lugar e utiliza como cenário em produções (Foto: Arquivo Pessoal/ Diego Migotto)

Flaviane Araújo mora na cidade e contou que ficou surpresa com a beleza da paisagem formada pelas flores. “Não tem quem não passe por lá e não se encante. Muitos não resistem e param na avenida para uma foto”, conta.

Diego conta também que foi ao local para conhecer de perto e depois voltou em outras oportunidades para fotografar casais em meio aos girassóis. Segundo ele, em todas as oportunidades a área estava bastante movimentada.

“É uma coisa bem exótica, não tem na região, e todo mundo acha bonito. E o bacana é que as pessoas estão respeitando o lugar. Ninguém depreda, tira flor, nada disso”.

Cuidados
Apesar da beleza do cenário, é preciso tomar alguns cuidados ao visitar o local. Segundo Hélio Minoru Takada, pesquisador da APTA, a área fica próxima ao espaço de apicultura da fazenda, o que torna a plantação local frequentado por muitas abelhas.

“Como aqui é uma área agrícola, esse local tem bastante abelha pegando pólen. Também pode ter cobras, aranhas, então as pessoas podem ter algum ferimento. Por isso é preciso tomar cuidado”, alerta o pesquisador, indicando que os visitantes fotografem os girassóis sem entrar na plantação.

Colheita
Com as flores atingindo mais de dois metros de altura, o cenário já tem prazo de validade. A colheita será feita no dia 5 de maio. Após o processo, as flores serão levadas para um silo e depois servirão de alimento para o gado da fazenda.

O processo é utilizado principalmente devido a escassez de alimentos aos animais no período de seca. “Como soube que a colheita será em breve, estou aproveitando agora para fazer as fotos”, diz o fotógrafo Diego, esperando que novas paisagens como essa venham colorir a região.

(*) colaborou Guilherme Machado

Mais de 7 mil sementes foram plantadas no campo (Foto: André Luis Rosa/ TV Vanguarda)Mais de 7 mil sementes foram plantadas no campo (Foto: André Luis Rosa/ TV Vanguarda)

 

Voltar para o topo
COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA Facebook Twitter