04/04/2016 20h07 - Atualizado em 04/04/2016 22h03

"Não é possível que vento fique só contra a gente", diz presidente da CBF

Em Natal para posse da Fenapaf, Coronel Nunes se coloca como torcedor e diz que não está satisfeito com rendimento da seleção brasileira nas eliminatórias

"Não é possível que vento fique só contra a gente", diz presidente da CBF
Coronel Nunes atendeu imprensa ao chegar a evento em Natal (Foto: Augusto Gomes/GloboEsporte.com)
Créditos: Matéria Globoesporte.com

A campanha irregular da seleção brasileira nas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo da Rússia, onde ocupa a sexta posição, tornou-se alvo de críticas ao técnico Dunga e ao coordenador de seleções, Gilmar Rinaldi. Os empates com Uruguai, no Recife, e Paraguai, em Assunção, nos acréscimos, deram uma sobrevida ao treinador, que estaria enfrentando problemas de relacionamento e críticas por alguns dirigentes da CBF. Em Natal para a posse do novo presidente e da diretoria da Federação Nacional de Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf), o presidente em exercício da CBF, Coronel Antonio Carlos Nunes, reafirmou que o planejamento da seleção principal continuará com Dunga, e espera uma mudança de postura da equipe nos próximos jogos.

- Todos nós, como torcedores, não estamos gostando da atuação da seleção. Todos querem ganhar e não perder. Eu vejo que foi começado um projeto desde o ano passado para a classificatória da Copa do Mundo da Rússia, depois um projeto para as Olimpíadas no Rio e houve um terceiro braço, que é a realização da Copa América Centenária, nos EUA. É um trabalho muito grande e nós precisamos de resultados. A (seleção) olímpica está em casa e a Centenária vai se preparar depois para enfrentar os países da Sul-americana e da Concacaf. Nós vemos que o Brasil está lutando pela classificação e não está bem, mas a gente espera que melhore. Não é possível que o vento fique só contra a gente. Vamos acompanhar o trabalho da comissão técnica - comentou.

Coronel Nunes reforçou ainda que a equipe que vai disputar as Olimpíadas do Rio de Janeiro deverá ser comandada pelo atual treinador do grupo sub-23, Rogério Micale.

- No momento, o Dunga está à frente da seleção principal. Na Copa América Centenária, é uma consequência do trabalho deles, mas na Olímpica, que vai até o dia 26 de junho, nós temos um treinador muito bom que é o Micale, uma equipe sub-23 muito boa, e a seleção está se arrumando - declarou.

 

Voltar para o topo
COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA Facebook Twitter