04/07/2014 19h18 - Atualizado em 04/07/2014 19h19

Os campeões da Copa em Saúde, Segurança e Educação

Na Copa das Copas os vencedores seriam outros se os indicadores sociais valessem mais do que chutes a gol

Os campeões da Copa em Saúde, Segurança e Educação
Imagem Ilustrativa - reprodução

“Copa não: saúde, segurança e educação!” Gritos como este eram ouvidos em junho de 2013, mas este ano eles foram substituídos por outros como “o campeão voltoooou” e “eu sou brasileeeeiro, com muito orguuuuulho, com muito amoooor”. O Brasil pode ser um dos favoritos no quesito futebol, mas nos índices sociais, ainda deixa muito a desejar. 

Se a Copa deixasse de lado dribles, defesas e número de gols, e encarasse a qualidade da educação, a segurança e o desenvolvimento humano de cada nação, os favoritos nas quartas de finais seriam bem diferentes.

Ainda que batesse os outros destaques latinos americanos, o Brasil não teria chances de chegar à final, nem terceiro seria em nenhum dos cenários. Em contrapartida, países como a Alemanha, Holanda e Bélgica se mostrariam não só craques na bola, como também em garantir uma boa qualidade de vida para seus habitantes.

Confira quem seria o vencedor se estes critérios fossem levados em consideração:

Os campeões de educação (Foto: Época)

 

Os campeões na segurança (Foto: Época)

 

Os campeões em desenvolvimento humano (Foto: Época)
Via Revista Época

 

Voltar para o topo
COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA Facebook Twitter